sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

2012 À VISTA!

Quando o fim (do ano) vai se aproximando parece que o tempo se acelera, os minutos duram menos e os acontecimentos se acumulam. Diferentemente de rádios, TVs e outros que se perdem nas retrospectivas, prefiro concentrar a atenção (braquer le regard) no que estou planejando fazer com que aconteça durante o ano que se inicia.
O que primeiro me vem à cabeça é me organizar para conseguir passar mais tempo com minha mãe, já velhinha (percebo que, pela primeira vez, estou assumindo essa realidade).
Embasado no que foi a experiência em 2011, vou formatar com mais precisão e criatividade as minhas atividades como professor da Cultura, da Civilização na Gastronomia francesa, fazendo com que a minha própria experiência sirva de fonte para poder criar situações que atraiam melhor o interesse das pessoas, em buscar por elas mesmas, mais conteúdo e assim tornar mais rica a sua vivência da cultura gastronômica do país da Gastronomia Moderna. Contribuirão para este projeto, as três viagens programadas para este ano: a primeira já confirmada para março, o:
EUROPAIN-2012
A segunda DESCOBERTA DA PROVENÇA, prevista para maio e no final de outubro o:
SIAL-2012
Os três eventos na condição de organizador e acompanhante de grupos que buscam aprimorar a experiência, vivenciando, in locu, através de degustações e descobertas de novos sabores e saberes.
Neste ano que se completam cinco, da primeira participação em corrida oficial, o que para uma criança seria a chegada da idade da razão (ou quase isso) e sobretudo após uma lesão conturbada por 6 meses em 2011, certamente irei fazer diferente tantos em treinos quanto em participação em eventos esportivos: corridas, trilhas, escaladas. Diversificar mais, dosar melhor, curtir mais – deverão ser os pilares para que a atividade esportiva se torne em definitivo um prazer e não uma obrigação. No programa: uma meia maratona (em Paris), três ou quatro 10k e outra meia maratona no segundo semestre, além de uma trilha longa (3 ou 4 dias) e uma saída para escalada (Pedra do Baú) quando abrir a temporada. 
Quais são os seus projetos para 2012? – Saber que os outros sabem o que você se propõe a fazer acaba sendo um motivador a mais, para que você realmente consiga realizar tudo que programou.
Já pensou nisso?
Pra você, o melhor 2012, de todos os tempos!
“Correr não é ter pressa porque tão importante quanto a chegada é o caminho”

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

A vida pode ser um espetáculo!

Faça do cotidiano um teatro e sua VIDA será um ESPETÁCULO!
(Veja a história desta e de outras frases, que aos poucos vou  criando, no final da coluna da direita, do Blog, sob a rubrica ´Minhas Frases` )

sábado, 17 de dezembro de 2011

Valores...

Não existe fracasso quando o que se faz resulta de escolhas calcadas nos seus valores!
(Veja a história desta e de outras frases, que aos poucos vou  criando, no final da coluna da direita, do Blog, sob a rubrica ´Minhas Frases` )

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

A Meia de Paris - contagem regressiva!

Também conhecido como "compte à rebours" ou seja faltam apenas 79 dias para a 20a. meia maratona de Paris (4.3.2012) e eu estarei lá. Com certeza um grande privilégio.
Todas as providencias acabam de ser tomadas e para um tal projeto não basta ter um passaporte em dia. Em primeiro lugar procurar pelo professor Da Silva e elaborar o programa de treinamento específico e adequado para correr 21,1km! Daqui pra frente serão dois dias de academia por semana e cinco dia de atividades ou treinos: ritmo, resistência e velocidade. Serão horas de horas de longões solitários, voltas e mais voltas na lagoa do Taquaral, faça sol ou faça chuva, algumas rampas voltando pra casa e sobretudo um cuidado muito especial com tudo que vier a ingerir: a hora de subir na balança passa a ser um momento de grande expectativa e uma razão a mais para ir treinar: conhecer o peso daquele dia!
Já começou a segunda semana de treinos. Agora é sonhar com a Rue de Rivoli e o Bois de Vincennes: os dois extremos desta meia de Paris.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

PARIS-Projeto EUROPAIN-2012



O Projeto EUROPAIN-2012 é um programa de viagem à França, para amantes da gastronomia. Em menos de 30 dias reunimos 20 interessados, colegas e amigos para essa aventura: um mergulho na alta gastronomia, lá mesmo onde ela nasceu, cresceu e se espalhou pelo mundo: Paris e Lyon, os nossos destinos , nestes 12 dias de março 2012.
Além dos cartões postais do turismo moderno: Torre Eiffel, museu do Louvre e ainda Versailles, teremos direito a workshop no Atelier des Chefs, escola que se autodenomina: o “lugar onde a cozinha é um espetáculo“, no coração de Paris.


Em uma das noites invernais da capital francesa, desceremos até os sub-solos do mais parisiense dos lugares, a Île Saint-Louis, menos de 100 metros da catedral de Notre Dame, onde nasceu a Lutetia (ou Lutèce), fundada por um povo de origem celta, de nome Parisii, nome que se tornou o da capital da Gália, algo que significava “chaudron” ou caldeirão!
Será exatamente de um “chaudron” que nós, viajantes modernos, ávidos por sabores exóticos de agora e de outrora, iremos retirar a comida, no conhecido e reconhecido Nos Ancêtres les Gaulois”, restaurante estilo medieval, onde se come com fartura e se bebe sem moderação! Ninguém irá dirigir depois e, se quiser, nem precisa voltar para o hotel. Tudo foi previsto!
O Salão EUROPAIN será um espetáculo à parte: o que se verá lá, estará em nossos restaurantes e confeitarias daqui a 2, 3 ou mesmo 5 anos. A inovação é a principal característica deste salão de alimentação, que costuma receber expositores de mais de 80 países.


Lyon, a capital internacional da gastronomia, maior concentração de estrelas no Michelin, por m2, será o segundo destino de nosso grupo na França. Além de uma degustação de “Vins et fromages” nas chamadas “Halles de Lyon (inaugurada em 1859!), recentemente renovadas, teremos o privilégio de seguir um curso de cozinha no “Château Vivier” onde está o Instituto Paul Bocuse, onde reina este que é reconhecido mundialmente como o “chef do século”.
“O Chef que tirou os chefs de dentro das cozinhas”.


Enriquecidos com as novas experiências e muitos novos sabores, gravados em nossas papilas, nossa viagem começa a terminar no Aéroport Saint Exupéry de Lyon, na tarde do dia 11 de março de 2012. Apenas a viagem, pois a nossa aventura continuará por longos meses, seja nos encontros com os amigos de volta à casa, seja nas imagens gravadas ou na repetição das experiências vividas.


Bon Voyage!

domingo, 6 de novembro de 2011

Eu morei neste castelo * ou “Sabendo francês podemos ser mais felizes”


Por mais de quatro décadas esperei por uma afirmação com este teor. Sempre temi ser o único a pensar assim. Ignácio de Loyola Brandão, escritor conhecido e cronista sênior de O Estadão, nesta sexta feira, 4/11, nos surpreendeu com uma matéria, onde ele no faz viajar por uma França de charmes e sabores, de lembranças e vivências e uma conclusão quase óbvia -não obstante surpreendente: “podemos ser mais felizes, falando (em) francês”.
Duas colegas, Jana e Tânia, dos nossos encontros semanais no IGA, muito atentas, generosas me fizeram conhecer a crônica. Merci.
A matéria começa com a afirmação “não me considere esnobe, exibido”, menos modesto, (é sempre assim), eu diria exatamente o oposto: “considere-me esnobe, exibido” – infeliz de quem não ouviu (e entendeu), por exemplo, o sentido de “Je t´aime, moi non plus” de Serge Gainsbourg e Jane Birkin, no final dos anos 1960 ou ainda, daqueles que não tiveram a chance de ouvir pela primeira vez um “je t´aime”, no momento exato do despertar da primeira paixão ou se preferir, da primeira noite que insiste em não acabar, invadida pela sensação (constatação), nada reconfortante de que “un seul être vous manque et tout est dépeuplé” ou se preferirem – “basta que uma única pessoa falte para que o mundo lhe pareça completamente vazio - um deserto”.
Ninguém pode ser culpado por não estar onde as coisas, de repente, acontecem ou aconteceram, já, viver a adolescência, lá mesmo onde o amor foi, se não inventado, pelo menos como em nenhum outro lugar, colocado em versos, foi um grande privilégio.
Rimbaud, Verlaine, de quem fala o cronista ou mesmo o deprimido Baudelaire das noites insones e nostálgicas, com suas “Harmonie du soir” ou “Correspondances”, e ainda um Gerard de Nerval, com El Desdichado, (cujos versos, sem dificuldade, ainda posso citar) são registros de verdadeiros “frissons” . Eu disse frisson e não arrepio.
J´ai tout appris de toi, juqu´au sens du frisson”,(de você tudo aprendi, até o significado do arrepio) me vem à mente o que cantava Jean Ferrat, nos versos do Louis Aragon,poeta maior do Surrealismo, da primeira metade do Século Vinte, nos Hits Parade de minhas tardes pós-adolescentes, nas dependências do Chateau de La Tremblaye, construído sobre um sitio impregnado do sangue dos vendéens (Vendée), da batalha de Cholet.
A matéria do jornalista deixa entrever, apesar de não aprofundar: conhecer, falar a língua, evita o erro no qual, geralmente, as traduções incorrem. Palavras que expressam sentimentos, quando traduzidas, não passam de traduções literais, apenas isso, uma vez que omitem o contexto.
Sentimento não é química, ainda que se diga “rolar uma química”, sentimento se expressa com o concurso de todas as ciências ou de nenhuma delas, o que dá no mesmo.
Por fim, conhecer a França, no original, sem tradução ou interpretação (intérprete) só com o domínio da língua se consegue. Os franceses, que não nasceram ontem (desculpem o lugar-comum) ou que não se fizeram na velocidade de um fast-food -procurem por um Mac Donalds no interior da França-, sabem muito bem distinguir o forasteiro que veio somente para se apropriar da sua cultura e da sua historia, construídas sobre muito sangue e sacrifício –“Égorger nos fils et nos compagnes!” (Decapitar nossos filhos e nossas companheiras) canta o francês(até mesmo nos estádios de futebol) no seu Hino Nacional La Marseillaise, daquele que busca em sua “France Profonde” (França profunda, autêntica e não a dos cartões postais), um “savoir-faire” ou um “savoir-vivre” que resultou de séculos de experiências e de aprendizados.
Ninguém aprende de fato uma língua sem mergulhar nas histórias do povo que a fala. Falar uma língua estrangeira é muito mais do que comunicar-se. Muitos existem que, apesar do tempo dedicado ao estudo de uma língua, só conseguem comunicar-se. Para falar, precisa ir um pouco além, como imbuir-se do espírito daqueles que ao longo de séculos fizeram esta língua. Mais do que estudar, é preciso viver a história do povo que a fala. Viver a língua é investir(investigar e apreender) na felicidade dos que a praticam. Parlons français et soyons heureux!
O convite é quase irrecusável!
Quer ver a reportagem do Ignácio de L. Brandão? Clique em:
Sabendo francês podemos ser mais felizes
*Chateau de La Tremblay-Cholet(hoje hotel de charme), de setembro 1967 até agosto de 1969!

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Ultramaratona de Campinas – 24 horas no ar!

                Começa a contagem regressiva: 26 e 27 de novembro na Lagoa do Taquaral, em Campinas. Das 10 da manhã do sábado até às 10 da manhã do domingo. Meu único compromisso é estar presente e atuante, o maior tempo possível nestas 24 horas, sem preocupação nem com tempo nem com quilometragem. Uma simples prova de resistência que pode chegar a 80k ou mais em 24 horas na Lagoa do Taquaral. Minha estratégia é de caminhar, lento desde o início, para ficar o maior tempo possível, até a primeira parada. Digamos umas 10 horas. Uma soneca (minha barraca ficará montada) de 1 hora e de novo mais umas 3 horas. Depois da meia noite, a cada 3 horas em atividade, uma na barraca, até completar as 24 horas.
E mais do que nunca o lema criado para a minha primeira maratonta em 2009, se aplica "Se você der o melhor de si, sempre irá ganhar, mesmo não sendo o primeiro a chegar".
Mais informações em: 
UltraMaratona de Campinas
E para os que curtem, a música que no momento embala minhas inspiradas curtições endorfínicas - prova irrefutável de que o Belo e o Simples não são incompatíveis - ao contrário!
The Window

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Não desperte o câncer que dorme em você!


Sem pânico, mas também sem descuidos, para com este flagelo de nossos tempos. O vídeo diz tudo. David Servan Schreiber, neuro-psiquiátra francês, autor dos livros Curar-se e Anti-Câncer, rodeado de seus entes mais queridos, disse seu último adeus no domingo, 24 de julho de 2011, em Fécamp, na França, com 50 anos!
Ao morrer, uma em cada três pessoas, hospeda em seu organismo, celulas cancerosas,afirmava David!

 

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

EQUILÍBRIO...

é quando se consegue rir de si próprio
(Veja a história desta e de outras frases, que aos poucos vou  criando, no final da coluna da direita, do Blog, sob a rubrica ´As Minhas Melhores Frases` )

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

CORRER É PRECISO, caminhar também!



            Ontem, prova de fogo para quem ficou parado por seis meses, como eu. Feriado do Dia das Crianças, nada como se armar da energia das crianças e se dar de presente uma ida e volta de Campinas ao Pico das Cabras, em Joaquim Egidio: 52.740 metros em 12horas 12 minutos, com 33 minutos de descanso!
Às 4hrs, o relógio avisa que é hora de cair da cama. Café da manhã frugal: suco, uma fruta e duas fatias de pão integral com peru e queijo prato.
Às 5h05 mochila nas costas, saída da casa do amigo Paulo, o trio Paulo, Daniel e eu seguimos pela rua que margeia o Colégio Notre Dame de Campinas. Nas nossas costas ainda resta um pouco de lua, quase cheia.
Meia hora depois já estávamos pegando o caminho à esquerda, logo depois de cruzar o Atibaia, no centro de Sousas. Com árvores altas de ambos os lados, piso de areia, o caminhar fica suave. Defronte o Restaurante Malagueta retomamos o asfalto por uns 700mts e depois novamente uma trilha, antes da entrada de Joaquim Egídio. Margeando o ribeirão das Cabras tomamos, o que no passado, era o percurso do ramal férreo do café e depois o  Bonde de Campinas até Joaquim Egidio, inaugurado, pasmem, em 1894! A estação de Joaquim ainda está lá, ao lado do Restaurante Marupiara.
Dali pra frente é só asfalto. Retomamos o trecho, onde há três anos, corri a primeira  Meia Maratona (21k90m – 2h06m) da minha vida. De cada lado da pista, restaurantes, sedes de fazendas centenárias, margeando, por longos trechos, o Ribeirão das Cabras.
Neste percurso muitos grupos de bikers e alguns de motoqueiros ruidosos e, lá na frente o Feijão com Tranqueiras, pra quem gosta de comida mineira.
Cinco kms antes de chagar no Pico das Cabras felizmente, acaba o asfalto, para conforto de nossos pés.
 Para lembrar: o Quércia, o Maluf do PMDB, (aquele que r. mas faz!)  pretendia asfaltar até o Pico, mas o lobby da astronomia conseguiu impedir, uma vez que os faróis dos carros, que com o asfalto afluiriam em maior número ( é muito romântico namorar depois da meia noite na paisagem lunar do Pico das Cabras!) poderiam atrapalhar a observação dos céus pelos dedicados astrônomos de nosso Observatório de Capricórnio de Campinas.
Às 10h27,ou seja exatas 5h22 após termos dado o primeiro passo, depusemos nossas mochilas. À sombra do avançado de uma lanchonete (pois é, agora no Pico das Cabras tem) saboreamos uma revigorante coca-cola, bem gelada, depois de muita água morna, e o mais gostoso pão do salame do mundo!(hoje era peru) contemplando a paisagem lunar do local.
Meia hora depois da chegada, de volta na areia da estrada, para a descida (Pico das Cabras 1072m – Campinas em torno de 600m). Mais sol, mais calor, mais cansaço: é hora de achar assunto para compensar o desgaste. Logo nos deparamos com um pobre garoto que, junto com dois adultos de bike, nos havia ultrapassado a algo como  40/50km/h, sentado na beira da estrada de cascalho fino, todo ralado e sangrando na perna e na boca!
A passada é mais curta e os períodos de silêncio mais longos. Só o Daniel, em forte preparo para a ultra de Campinas (24 horas correndo) continua indo e voltando – com isto ele terá feito algo como 60kms!
Quanto à água, no fim, tivemos que apelar para um chacareiro que nos trouxe um galão com água geladinha – uma dádiva!
No chão do asfalto ainda se encontra a marca dos 10k5, da meia maratona de 2008. Dali até Joaquim foi de fato penoso em razão do calor e do sol. A alternativa era mudar de lado da pista, sempre que havia sombra.
Ao passar, de volta, pelo Marupiara, tanto restaurante quanto estacionamento abarrotado. Meio estranho imaginar todos os cações,os robalos que lá dentro se comia e nós, custando a chegar em algum lugar pra devorar a mortadela com pão integral!
 Este lugar foi uma lanchonete rústica, ponto de apoio da escolinha de equitação(existem várias) que fica logo na entrada da trilha de Joaquim. Vazia, escolhemos uma mesa afastada para, de posse de mais uma coca gelada, abrir o alumínio e sorver, com apetite de caminhoneiro, o delicioso sanduiche.

Muito bom percorrer aquelas alamedas sombreadas até ganhar novamente o centro de Souza, cruzar a ponte histórica de ferro do antigo bonde e após um gatorade da padaria em frente ao posto, encarar a longa e ultima subida até o colégio Notre Dame e, finalmente, o ponto de chegada e de partida, após rever as construções do colégio à esquerda, principalmente o seu campão, de muitas atividades como olimpíadas, muitas, mas muitas festas juninas, com suas fogueiras enormes.
 Acabou!
 Acabou também a nossa longa jornada, quando eram 17h45, na portaria do Condomínio Villa das Flores.
A JORNADA EM NUMEROS
IDA -  Saida Villa das Flores 5:05
Chegada Pico das Cabras 10:27
Tempo gasto -5:22
Total Km = 26.37 / Ritmo min/Km = 12:13
Tempo parados no pico das cabras 0:33
VOLTA   - Saida Pico das Cabras 10:57
Chegada Villa das Flores 17:53
Tempo gasto - 6:50
Total Km = 26.37 / Ritmo min/Km = 15:33
TOTAL Total Km = 52.74 / Ritmo min/Km = 14:30 12:45
((Contribuição Garmin do P. Sacramento)

sábado, 8 de outubro de 2011

O Seu 12 de outubro nunca mais será o mesmo!

Para você que hoje tem, que amanhã terá ou que simplesmente já foi... uma criança, o 12 de outubro merece um momento de reflexão - Ache o tempo! O vídeo a seguir, do Blog do Amigo e grande Mestre do Líder-coaching, M. Fabossi, nos ajuda nesta reflexão. Ao terminar de ver o video a minha reação imediata foi ir ao andar superior e "puxar um papo" com meu filho.

terça-feira, 20 de setembro de 2011

A Aventura não tem Limites!

 - Uma mistura de mergulho com escalada, do elemento  água com a rocha mas você sabe  o que é, o PsicoBloc? Então descubra por você mesmo -  lá no mar de Minas - a Represa de Furnas.

domingo, 11 de setembro de 2011

Está criado o GGCC- GRUPO DE GASTRONOMIA CAMINHADA E CORRIDA


Com o aval do chef André Otero gostaria de organizar o nosso GGCC e convidar você para vir fazer parte.
Como é sabido, após os 730 dias do Curso de Chef, ou até mesmo dos 365 do de Confeitaria (mais açúcar) e mesmo do CHEF EXPRESS, costuma-se agregar 10 mil gramas à nossa massa corpórea e, é óbvio, o chamado IMC (índice de massa corporal) pula de algo como 21% para 27 ou 28%!
Como impedir ou, na pior das hipóteses, como reverter isso?
-Simples: colocar o exercício físico na sua rotina. Pois, se por um lado o exercício físico é auto-motivante, por outro, quem o faz, presta mais atenção no que come.


São duas, portanto, as forças que se somam, em prol de um mesmo objetivo: ser saudável, o que é até mais importante do que apenas ter saúde.
Desnecessário insistir aqui, nos benefícios que a prática esportiva traz para o ser humano, mesmo porque existem inúmeras livros/manuais que o fazem adequadamente. Talvez devesse ressaltar apenas que, estar de bem com a vida, significa estar em harmonia e contente com seu corpo. Nessa ordem.
Na prática, quem puder caminhar, caminha. Quem conseguir correr, corre. No final muitos poderão inclusive escalar! Porque não? Afinal, nada melhor para se saber o que representa um kg a mais quando se tem, por exemplo, uma rocha de 50mts de altura para ser vencida, quase na ponta dos dedos!
O céu, literal e figuradamente, é o limite!
Então, mais do que depressa, tire a toque de chef e substitua-a pelo tênis, nos pés, claro!
Você está convidado, inscreva-se pelo email: avila_neto@yahoo.com.br
Antes de sair confira o video acima e descubra outras mudanças que você poderia incorporar à sua vida.((tela cheia para as legendas))

sábado, 27 de agosto de 2011

PROGRAMA DE VIAGEM FRANÇA-2012

EUROPAIN-2012 PARIS
Viagem a França em março de 2012
Foi concluído, finalmente, o programa de viagem para o EUROPAIN-2012, Salão Mundial de Confeitaria e Cozinha, a ser realizado em Paris, de 3 a 7 de março de 2012
Segue programa completo
Dia 1 de março – Embarcaremos em CUMBICA-Guarulhos
Dia 2: chegada em Paris e traslado para hotel.
“Ah, Paris! Chegar a esta cidade sem sentir uma forte emoção batendo no peito é difícil. Poucos são os que conseguem permanecer indiferentes à magia da Cidade Luz. Entre o aeroporto e o hotel mil coisas já excitam nossa imaginação e nos dão ímpetos de saltar do táxi ali mesmo e já sair pelas ruas, sem perder um só minuto. Tudo em Paris dá a impressão de harmonia, arte, charme e cultura”
À noite: passeio pelo “Quartier Latin” – o bairro da Sorbone – a mais antiga universidade francesa, onde se ensinava somente em latim, na Idade Média. Charmoso bairro cheio de Bistrots e ruelas cheias de histórias. Bairro de estudantes por excelência.
Dia 3: Descoberta de Paris - visita aos principais monumentos de Paris: Torre Eiffel, Arco do Triunfo, Montmartre, Beauboug, Notre dame etc...
Tantos lugares de nomes mágicos e carregados de histórias e lembranças, tanto nos filmes quanto nos livros. São símbolos únicos de uma Paris e de uma França de glórias e certamente muito charme, onde as artes reinaram por séculos. Glamour talvez seja a palavra mais representativa dessa Paris, eterna na lembrança de todos os que a visitaram ou visitarão um dia!
Dia 4: Visita do Salão EUROPAIN –Feira Mundial, principalmente na área de confeitaria e panificação. A seção consagrada à inovação é um de seus pontos fortes. O que se verá daqui 5 ou 10 anos, em todos o resto do mundo, já está acontecendo aqui na EUROPAIN.
Dia 5: Visita ao Castelo e aos Jardins de Versailles e/ou Louvre
O mais amplo e mais diversificado monumento da arte francesa, desde os tempos medievais. Grandiosidade, exuberância são termos que melhor se aplicam quando nos vemos diante da sua entrada.
Dia 6: Segunda visita ao Salão – palestras sobre inovação na panificação e confeitaria.
-passeio noturno pelo Rio Sena – Uma Paris sob um ângulo diferente: a bordo de um “bateau mouche” com os olhos fixados em todas as luzes da Cidade Luz.
Dia 7: Workshop de cozinha no “Atelier des Chefs”
Algumas horas aprendendo a fazer pratos com os melhores chefs de Paris na “Atelier des Chefs” – uma escola com proposta inovadora “Muito mais que um curso de cozinha” é o seu slogan – A escola onde a cozinha é um espetáculo.
À noite: jantar no “Nos ancêtres les Gaulois” – No coração, do coração de Paris – no sub-solo da Ilha de São Luiz, onde exatamente nasceu Paris (Lutèce), a alguns metros da catedral de Notre Dame. Dica do Chef André, do IGA, o “Nos Ancêtres les Gaulois” oferece pratos “à volonté”-raríssimo na França- assim como o Bordeaux, à vontade.
Teremos “crudités”, “entrées”, “grillades”, “ratatouille”, “plateau de fromage”, “panier de fruits de saison” e “desserts”, claro. Não é um cardápio – é um menu ou seja você pode comer todos os itens citados. Entenderam a diferença entre cardápio e menu?
Dia 8: embarque na Gare de Lyon, no TGV para Lyon.
Em 2h55m para uma distância de 400kms! – com o tempo de ver desfilar a paisagem interiorana da “France Profonde”, a França verdadeira.
À noite visita de uma “cave” e degustação de vinhos. “Visiter une cave” é um passeio muito especial em muitas regiões da França. Visitar, degustar vinhos (de 6 a 8 marcas), além dos acompanhamentos como patês, queijos, “boudins” etc...
Dia 9: Descoberta de Lyon – A Capital Mundial da Gastronomia. O “Vieux Lyon” é o charme maior, depois as ruínas romanas.
Dia 10: Workshop de cozinha no Institut Paul Bocuse, que se encontra em um castelo (Vivier) em Lyon. O Workshop de 3 horas de duração, com degustação/almoço, acontecerá nas dependências do Castelo du Vivier.
P. Bocuse é certamente um dos mais prestigiados “Grand Chefs” de todos os tempos. Designado “Cozinheiro do Século” pelo Instituto Gault-Millau, é considerado o “Papa da Gastronomia”. Em 1987 ele criou o “Bocuse d´O”r – Concurso Mundial de Cozinha, que acontece em Lyon, a cada 2 anos.
Dia 11: embarque para S. Paulo
Un au revoir mais pas um adieu!
Seguem links português e francês, para uma visão mais ampla e aprofundada de nosso programa. (clique na palavra)

PARIS(Visão geral)

EUROPAIN no Brasil

QUARTIER LATIN(Bistrots)

LA TOUR EIFFEL

MONTMARTRE (Boemia e Artes)

EUROPAIN - SALÃO MUNDIAL

CASTELO E JARDINS DE VERSAILLES

JANTAR NAS ENTRANHAS DE PARIS

ATELIER DES CHEFS(primeiro workshop)

LYON

LYON(Histórias de mães e receitas)

DEGUSTAÇÃO DE VINHOS EM LYON

INSTITUT PAUL BOCUSE (Segundo Workshop)


quarta-feira, 17 de agosto de 2011

"É preciso encontrar o que você AMA" - Discurso de S. JOBS para os formandos da Stanford

Em 12 de junho de 2005, Steve Jobs, então presidente-executivo da Apple Computer e da Pixar Animation Studios, fez um discurso aos formandos da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos. O texto em que Jobs fala de sua vida, de sua opção por não cursar uma faculdade e no qual dá alguns conselhos aos estudantes, ficou famoso e repercute até hoje, sendo volta e meia republicado e lembrado. Confira a íntegra do discurso.
"Estou honrado por estar aqui com vocês em sua formatura por uma das melhores universidades do mundo. Eu mesmo não concluí a faculdade. Para ser franco, jamais havia estado tão perto de uma formatura, até hoje. Pretendo lhes contar três histórias sobre a minha vida, agora. Só isso. Nada demais. Apenas três histórias.
A primeira é sobre ligar os pontos.
Eu larguei o Reed College depois de um semestre, mas continuei assistindo a algumas aulas por mais 18 meses, antes de desistir de vez. Por que eu desisti?
Tudo começou antes de eu nascer. Minha mãe biológica era jovem e não era casada; estava fazendo o doutorado, e decidiu que me ofereceria para adoção. Ela estava determinada a encontrar pais adotivos que tivessem educação superior, e por isso, quando nasci, as coisas estavam armadas de forma a que eu fosse adotado por um advogado e sua mulher. Mas eles terminaram por decidir que preferiam uma menina. Assim, meus pais, que estavam em uma lista de espera, receberam um telefonema em plena madrugada ¿"temos um menino inesperado aqui; vocês o querem?" Os dois responderam "claro que sim". Minha mãe biológica descobriu mais tarde que minha mãe adotiva não tinha diploma universitário e que meu pai nem mesmo tinha diploma de segundo grau. Por isso, se recusou a assinar o documento final de adoção durante alguns meses, e só mudou de idéia quando eles prometeram que eu faria um curso superior.
Assim, 17 anos mais tarde, foi o que fiz. Mas ingenuamente escolhi uma faculdade quase tão cara quanto Stanford, e por isso todas as economias dos meus pais, que não eram ricos, foram gastas para pagar meus estudos. Passados seis meses, eu não via valor em nada do que aprendia. Não sabia o que queria fazer da minha vida e não entendia como uma faculdade poderia me ajudar quanto a isso. E lá estava eu, gastando as economias de uma vida inteira. Por isso decidi desistir, confiando em que as coisas se ajeitariam. Admito que fiquei assustado, mas em retrospecto foi uma de minhas melhores decisões. Bastou largar o curso para que eu parasse de assistir às aulas chatas e só assistisse às que me interessavam.
Nem tudo era romântico. Eu não era aluno, e portanto não tinha quarto; dormia no chão dos quartos dos colegas; vendia garrafas vazias de refrigerante para conseguir dinheiro; e caminhava 11 quilômetros a cada noite de domingo porque um templo Hare Krishna oferecia uma refeição gratuita. Eu adorava minha vida, então. E boa parte daquilo em que tropecei seguindo minha curiosidade e intuição se provou valioso mais tarde. Vou oferecer um exemplo.
Na época, o Reed College talvez tivesse o melhor curso de caligrafia do país. Todos os cartazes e etiquetas do campus eram escritos em letra belíssima. Porque eu não tinha de assistir às aulas normais, decidi aprender caligrafia. Aprendi sobre tipos com e sem serifa, sobre as variações no espaço entre diferentes combinação de letras, sobre as características que definem a qualidade de uma tipografia. Era belo, histórico e sutilmente artístico de uma maneira inacessível à ciência. Fiquei fascinado.
Mas não havia nem esperança de aplicar aquilo em minha vida. No entanto, dez anos mais tarde, quando estávamos projetando o primeiro Macintosh, me lembrei de tudo
aquilo. E o projeto do Mac incluía esse aprendizado. Foi o primeiro computador com uma bela tipografia. Sem aquele curso, o Mac não teria múltiplas fontes. E, porque o Windows era só uma cópia do Mac, talvez nenhum computador viesse a oferecê-las, sem aquele curso. É claro que conectar os pontos era impossível, na minha era de faculdade. Mas em retrospecto, dez anos mais tarde, tudo ficava bem claro.
Repito: os pontos só se conectam em retrospecto. Por isso, é preciso confiar em que estarão conectados, no futuro. É preciso confiar em algo - seu instinto, o destino, o karma. Não importa. Essa abordagem jamais me decepcionou, e mudou minha vida.
A segunda história é sobre amor e perda.
Tive sorte. Descobri o que amava bem cedo na vida. Woz e eu criamos a Apple na garagem dos meus pais quando eu tinha 20 anos. Trabalhávamos muito, e em dez anos a empresa tinha crescido de duas pessoas e uma garagem a quatro mil pessoas e US$ 2 bilhões. Havíamos lançado nossa melhor criação - o Macintosh - um ano antes, e eu mal completara 30 anos.
Foi então que terminei despedido. Como alguém pode ser despedido da empresa que criou? Bem, à medida que a empresa crescia contratamos alguém supostamente muito talentoso para dirigir a Apple comigo, e por um ano as coisas foram bem. Mas nossas visões sobre o futuro começaram a divergir, e terminamos rompendo - mas o conselho ficou com ele. Por isso, aos 30 anos, eu estava desempregado. E de modo muito público. O foco de minha vida adulta havia desaparecido, e a dor foi devastadora.
Por alguns meses, eu não sabia o que fazer. Sentia que havia desapontado a geração anterior de empresários, derrubado o bastão que havia recebido. Desculpei-me diante de pessoas como David Packard e Rob Noyce. Meu fracasso foi muito divulgado, e pensei em sair do Vale do Silício. Mas logo percebi que eu amava o que fazia. O que acontecera na Apple não mudou esse amor. Apesar da rejeição, o amor permanecia, e por isso decidi recomeçar.
Não percebi, na época, mas ser demitido da Apple foi a melhor coisa que poderia ter acontecido. O peso do sucesso foi substituído pela leveza do recomeço. Isso me libertou para um dos mais criativos períodos de minha vida.
Nos cinco anos seguintes, criei duas empresas, a NeXT e a Pixar, e me apaixonei por uma pessoa maravilhosa, que veio a ser minha mulher. A Pixar criou o primeiro filme animado por computador, Toy Story, e é hoje o estúdio de animação mais bem sucedido do mundo. E, estranhamente, a Apple comprou a NeXT, eu voltei à empresa e a tecnologia desenvolvida na NeXT é o cerne do atual renascimento da Apple. E eu e Laurene temos uma família maravilhosa.
Estou certo de que nada disso teria acontecido sem a demissão. O sabor do remédio era amargo, mas creio que o paciente precisava dele. Quando a vida jogar pedras, não se deixem abalar. Estou certo de que meu amor pelo que fazia é que me manteve ativo. É preciso encontrar aquilo que vocês amam - e isso se aplica ao trabalho tanto quanto à vida afetiva. Seu trabalho terá parte importante em sua vida, e a única maneira de sentir satisfação completa é amar o que vocês fazem. Caso ainda não tenham encontrado, continuem procurando. Não se acomodem. Como é comum nos assuntos do coração,
quando encontrarem, vocês saberão. Tudo vai melhorar, com o tempo. Continuem procurando. Não se acomodem.
Minha terceira história é sobre morte.
Quando eu tinha 17 anos, li uma citação que dizia algo como "se você viver cada dia como se fosse o último, um dia terá razão". Isso me impressionou, e nos 33 anos transcorridos sempre me olho no espelho pela manhã e pergunto, se hoje fosse o último dia de minha vida, eu desejaria mesmo estar fazendo o que faço? E se a resposta for "não" por muitos dias consecutivos, é preciso mudar alguma coisa.
Lembrar de que em breve estarei morto é a melhor ferramenta que encontrei para me ajudar a fazer as grandes escolhas da vida. Porque quase tudo - expectativas externas, orgulho, medo do fracasso - desaparece diante da morte, que só deixa aquilo que é importante. Lembrar de que você vai morrer é a melhor maneira que conheço de evitar armadilha de temer por aquilo que temos a perder. Não há motivo para não fazer o que dita o coração.
Cerca de um ano atrás, um exame revelou que eu tinha câncer. Uma ressonância às 7h30min mostrou claramente um tumor no meu pâncreas - e eu nem sabia o que era um pâncreas. Os médicos me disseram que era uma forma de câncer quase certamente incurável, e que minha expectativa de vida era de três a seis meses. O médico me aconselhou a ir para casa e organizar meus negócios, o que é jargão médico para "prepare-se, você vai morrer".
Significa tentar dizer aos seus filhos em alguns meses tudo que você imaginava que teria anos para lhes ensinar. Significa garantir que tudo esteja organizado para que sua família sofra o mínimo possível. Significa se despedir.
Eu passei o dia todo vivendo com aquele diagnóstico. Na mesma noite, uma biópsia permitiu a retirada de algumas células do tumor. Eu estava anestesiado, mas minha mulher, que estava lá, contou que quando os médicos viram as células ao microscópio começaram a chorar, porque se tratava de uma forma muito rara de câncer pancreático, tratável por cirurgia. Fiz a cirurgia, e agora estou bem.
Nunca havia chegado tão perto da morte, e espero que mais algumas décadas passem sem que a situação se repita. Tendo vivido a situação, posso lhes dizer o que direi com um pouco mais de certeza do que quando a morte era um conceito útil mas puramente intelectual.
Ninguém quer morrer. Mesmo as pessoas que desejam ir para o céu prefeririam não morrer para fazê-lo. Mas a morte é o destino comum a todos. Ninguém conseguiu escapar a ela. E é certo que seja assim, porque a morte talvez seja a maior invenção da vida. É o agente de mudanças da vida. Remove o velho e abre caminho para o novo. Hoje, vocês são o novo, mas com o tempo envelhecerão e serão removidos. Não quero ser dramático, mas é uma verdade.
O tempo de que vocês dispõem é limitado, e por isso não deveriam desperdiçá-lo vivendo a vida de outra pessoa. Não se deixem aprisionar por dogmas - isso significa viver sob os ditames do pensamento alheio. Não permitam que o ruído das outras vozes
supere o sussurro de sua voz interior. E, acima de tudo, tenham a coragem de seguir seu coração e suas intuições, porque eles de alguma maneira já sabem o que vocês realmente desejam se tornar. Tudo mais é secundário.
Quando eu era jovem, havia uma publicação maravilhosa chamada The Whole Earth Catalog, uma das bíblias de minha geração. Foi criada por um sujeito chamado Stewart Brand, não longe daqui, em Menlo Park, e ele deu vida ao livro com um toque de poesia. Era o final dos anos 60, antes dos computadores pessoais e da editoração eletrônica, e por isso a produção era toda feita com máquinas de escrever, Polaroids e tesouras. Era como um Google em papel, 35 anos antes do Google - um projeto idealista e repleto de ferramentas e idéias magníficas.
Stewart e sua equipe publicaram diversas edições do The Whole Earth Catalog, e quando a idéia havia esgotado suas possibilidades, lançaram uma edição final. Estávamos na metade dos anos 70, e eu tinha a idade de vocês. Na quarta capa da edição final, havia uma foto de uma estrada rural em uma manhã, o tipo de estrada em que alguém gostaria de pegar carona. Abaixo da foto, estava escrito "Permaneçam famintos. Permaneçam tolos". Era a mensagem de despedida deles. Permaneçam famintos. Permaneçam tolos. Foi o que eu sempre desejei para mim mesmo. E é o que desejo a vocês em sua formatura e em seu novo começo.
Mantenham-se famintos. Mantenham-se tolos. Muito obrigado a todos


quarta-feira, 10 de agosto de 2011

FRANÇA 2012 - Programas de Viagem


Este é o programa de 2012 para os apaixonados pela França e pela gastronomia. Estou finalizando as cotações para dois eventos de grande significado para os aficionados pela gastronomia. Trata-se do SIAL 2012 (Salon International de l´Agroalimentaire) e do EUROPAIN-2012(Salão de Confeitaria e Gastronomia), ambos em Paris.
O SIAL é o mais importante salão do setor, no mundo. O EUROPAIN, em associação com os SUCCESS FOOD, com perto de 130 paises presentes na edição 2010.
A tônica, em ambos os salões, é a inovação. Estar presente nas edições de 2012 é a garantia de conhecer as receitas, os pratos que estarão sendo oferecidos nos proximos 5 ou 10 anos, em todo o mundo.
Muito em breve mais informações neste Blog


quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Cantar...Cantar

Para não incorrer no mesmo erro de Jorge Luis Borges que um dia declarou:
"No passado cometi o maior pecado que um homem pode cometer: não fui feliz ", chega um momento em nossas vidas em que fazer o que se gosta é garantia absoluta para que não haja arrependimento.Então, eu que já viajei, corri, escalei, agora decidi cantar: 

É só clicar aqui para me ouvir

domingo, 10 de julho de 2011

O Projeto AMOPIE - o que é isso?


Para uma sociedade mais justa, mais agradável e durável entenda em que consiste o 'PROJETO AMOPIE"
O projeto AMOPIE resulta da atitude seguinte:
• Agir, construtivamente e racionalmente, no sentido de proporcionar o maior bem-estar possível para todos (Explications plus détaillées ici).
Ela sub-entende o seguinte:
1. A concepção de uma organização social realista e melhorada (sem a prioris sobre como ela deve ser ou não ser!)
2. A determinação da melhor estratégia para a sua realização
3. A implantação desta estratégia (ou seja desta organização)
4. A revisão eventual da estratégia ou organização em função da experiência.
De fato, uma mudança na organização social parece imperativa para a solução de inúmeros problemas.


Este projeto pode ser definido da seguinte maneira:
• Construindo uma sociedade que favorece o máximo possível o respeito e a cooperação e o menos possível o egoísmo e os conflitos.
Para mais informações(en français) clicar

AQUI

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Quando o cotidiano insiste em não nos dar todas as respostas.


Que poderosas âncoras poderiam nos fazer levitar? Sair do marasmo de um cotidiano morno e entrar nas incertezas de uma viagem sem destino: viver.
Viver é optar pela busca incessante de horizontes sobre os quais não se tem controle.
Viver é vagar sozinho no escuro de uma noite sem lua ou estrelas, é navegar sem bússola em mar revolto, onde a cada instante a direção é diferente.
Viver é viajar no tempo e no espaço, uma viagem da qual só se tem certeza da hora da partida, nunca da chegada, simplesmente porque ela pode acontecer a qualquer instante.
Viver é o milagre que se renova, a cada segundo, a cada batida do coração.
A harmonia no corpo, que produz a vida, resulta de uma infinidade de combinações. É lugar comum comparar o corpo humano a uma máquina sofisticada e complexa e ainda, afirmar que o homem seria incapaz de criar algo igual e menos ainda, superior a si próprio. Não ousaria ser tão categórico, acredito inclusive que um dia, ainda existirá uma máquina que nos suplante. O que tenho certeza é que o homem jamais conseguirá dar uma alma a sua invenção. O que vem a dizer que sempre seremos superiores a tudo que venhamos a criar ou inventar.
É muito provável que a medicina, com toda a sua ciência, consiga um dia recompor,integralmente, um corpo humano, peça por peça, com toda a sua complexidade mas, sempre será, no máximo, um corpo ou seja um cadáver - jamais um ser humano, porque vai lhe faltar a alma. Isto o homem jamais conseguirá!
“Não depende de nós que tudo dependa de nós” – estamos condenados a cuidar para sempre de nosso destino, principalmente agora que temos a capacidade de exterminar, várias vezes, a nossa raça, sobretudo em razão da infinidade de armas de que dispõe, hoje, a humanidade.
Se viver pode ser mágico, morrer não passa de um incidente, falência de algum órgão que, programado ou não, cessa de cumprir a sua missão.
Porque tantas alusões à morte se o propósito aqui é falar da vida? –Vida e morte caminham juntas. Mas afinal, o que seria da vida se não fosse a morte?
O milagre da vida acontece milhares de vezes todos os dias – negá-lo é ignorar a complexidade do ser superior que somos. Cada um de nós.

sábado, 14 de maio de 2011

A qualidade da minha comunicação!

.
"A qualidade da comunicação está na resposta que se obtém!" Um pressuposto determinante no momento de se analisar as competências de alguém. Eu posso ser o maior catedrático, possuidor de todos os diplomas na área de comunicação e nem sempre isto não me dá o direito(ou a condição) de ser um comunicador eficiente. Tal conceito pressupõe uma segunda variável na análise da questão: o ponto de vista do público, a quem a mensagem se destina.
Ainda existe a idéia de que as melhores universidades são aquelas que dispõem do maior numero de doutores e pós-doutores; claro, critérios são necessários. No entanto na Universidade é onde se aprende e para aprender é indispensável que exista comunicação - o bom professor, salvo melhor juízo, é aquele que consegue transmitir bem os seus conhecimentos. Um pós-doutor que não fala (ou que fala mal), só serve a ele, ao seu ego, umas vez que sem feedback de seu público a comunicação não existiu. O executivo, o chefe, o advogado e até mesmo o médico que não conseguem fazer passar a mensagem precisam se reciclar, falar a língua de seu empregado, de seu subalterno, de seu cliente ou paciente.
A PNL (Programação Neuro-linguística) descobriu isto há algumas décadas e cada vez mais amplia a nossa compreensão a respeito. Entre outras descobertas está a avaliação das pistas de acesso do interlocutor: falar de cores(visual) para quem só entende de som(auditivo), representa no minimo um grande atrazo no envio da minha mensagem. Com o cinestésico dá-se destaque às sensações, ao conforto, ao aconchego, por exemplo.
Professores, educadores, líderes, palestrantes têm muito a ganhar com a percepção e a aplicação de conceitos da moderna comunicação, cujo foco mudou do comunicador para aquele que recebe a mensagem.
Pense nisso na sua próxima apresentação, no relatório na empresa, na palestra ou até mesmo no simples bate papo entre amigos.

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Uma frase...

" Si tu ne vis pas pour quelque chose, tu mourras pour rien." Kerry King - transmis par Léa Lecouty - Buzzer Suisse - leal@buzzer.biz

Se você não vive por algo, morrerá por nada" do site do meu amigo Joseph Triponez do GCI-Suiça.

+frases -
"Eles não sabiam que era impossível, então eles fizeram" - M. Twain.
"Trate bem o mundo ainda que ele o maltrate"
Fazer bem, sempre, é a única garantia de nunca sermos cobrados. Se acontecer de sermos pelos outros, nunca será por nós mesmos.
O que você já fez hoje em contribuição para o seu propósito de vida?

domingo, 24 de abril de 2011

A Descoberta de um Grande Visionário - Ken Wilber

Este filósofo suíço está à frente de um movimento político que busca restabelecer a ordem natural das coisas em um mundo que, quase à deriva, procura desesperadamente encontrar o seu equilíbrio, no resgate dos valores universais.
Este movimento propõe a chamada Visão Política Integral que consiste em:
1-Buscar uma formação em todos os níveis do ser humano, inclusive espiritual;
2-Optar por escola livres para todos;
3-Definir bolsas de tempo e bônus de formação para todos, a vida toda;
4-Instalar conselhos de bairros para uma ajuda inter-gerações;
5-Assegurar um ano de serviços prestados pelos jovens à comunidade;
6-Criar as condições para que cada um seja responsável por cultivar da melhor maneira a sua saúde;
7-Criar as condições para toda pessoa tenha direito e receba cuidados de saúde adequados e uma medicina integrada;
8-Fazer com que todos tenham condições iguais;
9-Investir na paz e na formação em detrimento do militar;
10-Cuidar conjuntamente da água, da terra e do ar;
11-Imposto sobre o consumo em substituição ao imposto sobre o trabalho;
12-Promover medidas concretas para uma economia durável;
13-Os bancos precisam voltar para a economia real;
14-Diminuição dos mercados virtuais;
15-Incentivar empresas que trabalham para o bem comum;
O lema é: “na inteligência do coração”

sexta-feira, 15 de abril de 2011

O Poder do Objetivo!

Responda rápido: quais são os seus objetivos para este ano? e para os próximos cinco anos? dez anos? - Rápido: 10 segundos para cada resposta! Não respondeu a nenhuma pergunta? - É melhor começar a pensar nisso. Como quer coisas novas para sua vida se continua fazendo sempre igual? Ficar insistindo na fórmula não basta - muitas vezes é apenas burrice: não foi aperfeiçoando a lamparina, que se descobriu a lâmpada, não é verdade? Quebrar paradigmas, mudar de patamar, sair em busca do novo. Para isto, precisamos saber o que queremos e onde queremos chegar, definindo metas e checando a sua eficácia, de modo a chegar ao objetivo proposto. Quem não sabe onde vai, não chega a lugar algum. Já, quando definimos com clareza o que queremos "o universo inteiro conspira a nosso favor"(P. Coelho).
Pode acontecer de você sequer saber o que quer. Neste caso recorra aos seus sonhos. Não existe paraíso para aquele que não sabe do que gosta. Com o que você sonha na vida? - Dinheiro, conforto, bem-estar, amor, paz, relacionamentos - para cada sonho defina um objetivo,com data. Só me resta lhe desejar BONS SONHOS!

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Uma lesão séria! E agora? - Não posso ter pressa!




Mais do que nunca preciso tomar consciência disso. Vejamos porquê. Feita a ressonância o diagnóstico é, no mínimo, pernóstico: alterações degenerativas na minha "SÍNFESE PÚBICA" além de outros problemas na "BURSA TROCANTÉRIA". Claro, fui correndo para o Google e, qual não foi a minha surpresa - na sínfese os problemas acontecem sobretudo em mulheres grávidas, já a bursa costuma ser um problema para mulheres entre 40 e 60 anos! Vai entender!
O fato é que há pelo menos um mês, principalmente ao acordar (ou depois de algum tempo imóvel), sinto uma dor intensa na altura do glúteo direito, dor esta que não é sensivel a um toque, por exemplo, ainda que intenso sobre o mesmo - ela é interna e se manifesta ao movimentar o quadril. Duas opções agora, se me apresentam:
-parar com tudo e, para me convencer melhor, resgatar todos aqueles comentários que ouço há alguns anos, do tipo: "que coragem - se levantar às 6 da manhã de um domingo pra correr",ou "onde se viu correr por 3 horas" ou ainda "um absurdo ficar correndo debaixo de chuva" - Seria muito fácil fazer minhas, todas essas crenças e "pendurar as chuteiras, digo o tênis". Ou,
-começar um lento processo de recuperação, até poder voltar a correr as mesmas distâncias semanais de antes e, claro, voltar a correr uma maratona.
No momento que o ortopedista me afirmou que não se tratava de nada grave mas que precisaria fazer algo diferente, eu acabava de adotar esta segunda opção.
Não tenho pressa - ao contrário, como disse no início deste Blog, tenho toda a vida à minha frente e vou me consagrar a descobrir tudo que pode ser bom para a minha recuperação, pesquisando, descobrindo, adaptando e adotanto hábitos que possam contribuir para o meu propósito e assim me recolocar novamente em condições de voltar a correr uma maratona.
A partir de hoje vou me transformar em um especialista em "sínfese púbica" e em "bursa trocantérica" e melhor, em fazer com que esses órgãos e/ou substâncias saiam do (meu) noticiário e voltem a desempenhar silenciosa e devotadamente as suas funções e assim, novamente percorrer dezenas, centenas de quilômetros, em corridas de rua, mundo afora!
Além do medicamento de impacto, irei buscar os "nutracêuticos" ou alimentos que funcionam como medicamento, com vistas a recuperar o pleno funcionamento de todas essas e outras partes, indispensáveis para o melhor desempenho possível. Nenhum avião sai do Rio de Janeiro, no piloto automático e chega a Paris sem que o comandante tenha que fazer alguma correção no percurso de quase 11 mil kms!

segunda-feira, 28 de março de 2011

Um propósito de Vida: Crescer e Retribuir!

Dois são os pilares que justificam a nossa vinda a este planeta: crescer e retribuir. Todos nós conhecemos pessoas que tiveram tudo na vida: dinheiro, amigos, sucesso - muito sucesso, realizaram tudo que quiseram e um belo dia, quando se colocaram frente à frente consigo mesmas, se perguntaram: mas é só isto? Não existe mais nada? E literalmente acabaram com suas vidas, direta ou indiretamente. Pensem em Elis Regina, Elvis Presley, Michael Jackson...Afinal o que aconteceu? - O segredo da vida é crescer sempre. Como a pedra lançada para o alto, quando não temos a sensação de estarmos crescendo, é que já estamos regredindo, em nossas vidas. O segundo pilar é constituido pela retribuição, pelo doação que fazemos de nós mesmos ao mundo à nossa volta, às pessoas, à comunidade, à humanidade. Os campos para se dar são os mais amplos e variados possíveis: vai do voluntariado em um hostpital de câncer infantil até junto a uma associação esportiva que visa ampliar os numero de pessoas que praticam atividades esportivas. O que fizerms para o nosso semelhante, em termos de dom, estamos fazendo a nós mesmos. É muito raro encontrar um voluntário deprimido, até mesmo aqueles que atuam em setores onde o sofrimento humano é dos mais desafiantes, como em um hospital infantil. Observe à sua volta! Que o digam os fabulosos:

Doutores da Alegria

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

+ uma corrida

Amanhã será a Corrida da Lua que, toda enfeitada, está indo para a sua "festa de debutante": ela completará 15 anos! Serão 10kms em volta da sempre presente Lagoa do Taquaral - cenário familiar e aconchegante de tantas outras corridas e tantos outros treinos! Aqui, se não existe o charme de correr em terras desconhecidas, existe a magia de sempre: afinal a experiência acontece, de verdade, é no interior de cada um - o ce


nário é apenas a roupagem para uma descoberta interna, uma convivência com suas limitações onde uma alegria solitária fornece a energia necessária para vencer cada passo, cada metro!
A Corrida da Lua, ainda que sem lua, tem seu charme, seu atrativo, próprio dos momentos de recolhimento do entardecer onde "sons e perfumes se misturam no ar da noite" que se aproxima, parodiando aqui o delicioso "Harmonie du Soir", eterno poema de Charles Baudelaire, com seu inseparavél "spleen", aquilo que nos tempos modernos passamos a dar o nome de "depressão". Se você estiver se perguntando o que é isso, simplesmente vá até o Youtube, digite "So long Marianne" e entenderás o que estou dizendo. Irás compreender que uma música não é somente uma música, que uma voz é muito mais que uma voz, talvez um sussurro que faz acordar em nós certas sensações que na maior parte do tempo se acham adormecidas no mais profundo de alma de cada um.


Correr é um gesto solitário onde, ainda que rodeado da multidão, nos sentimos sós, nos vendo na mais intensa comunhão com cada músculo do nosso corpo!
Que a temperatura esteja amena, que a brisa sopre a nosso favor e que a chegada nos surpreenda ainda no auge do esforço. Boa Corrida a todos nós!

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Natureza Mágica


Um brilho intenso chama a atenção do olhar perdido do homem sentado em sua varanda. à sua frente, na superfície de um casulo, ele percebe uma pequena fenda. Um filhote de borboleta está nascendo. Ele observe este minúsculo filhote que, penosamente tenta quebrar o casulo e com suas asinhas frágeis ganhar o mundo exterior.
A tentação é grande para aquele homem em querer ajudar a saída do casulo mas ele não faz nada, apenas observa. Ele sabe que esta etapa é essencial ao pequeno animal para que, ao vencer o casulo empregando todas as suas forças, ele consiga desdobrar e descolar suas enormes asas.


Ao preço de um esforço "sobre-humano" o animalzinho se fortifica e aprende, no instante que ele chega ao mundo, a bem abrir sua asas. Abrir o casulo não seria ajudar a pequena borboleta- ao contrário - talvez fosse condená-la à morte, uma vez que com as asinhas coladas ser-lhe-ia impossível alçar vôo e com isso agonisar ou ser devorada alí mesmo.
Felizmente o homem, que observa este magnifico espetáculo da natureza, conhece tudo isso. Então ele observa a magia da natureza e fica maravilhado face a força enorme que a pequena borboleta desenvolve e quando ela alça seu primeiro vôo, ele sorri!

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Treinar é preciso - ganhar não é preciso!

((clique na imagem para ampliá-la))A perseverança nos treinamentos não constitui uma garantia absoluta. Assim, deixar a cama, às 6 horas da manhã de um domingo, com o propósito de realizar um longão* de pelo menos 15kms, nem sempre se explica! Qual não foi a recompensa, quando minutos depois, me deparei com o mais belo nascer de sol de que tenho lembrança. Onde? - Sobre o chamado Oziel**, tambem conhecido como "a maior ocupação da America Latina = 30 mil famílias", fazendo divisa com o melhor hotel de Campinas nestes ultimos 40 anos - o Royal Palm Plaza. Aí está a imagem.
Revisitar o velho Aeroporto de Viracopos é sempre interessante, apesar de não lembrar em nada o aeroporto dos anos 1970. Alongados, em 2 grupos, todos associados da CUCA, seguimos, cada um ao seu ritmo pela estrada Viracopos-Indaiatuba, entre chácaras, terra, asfalto e...cachorros!
90 minutos depois e 15kms vencidos, o professor José Carlos da Silva, nosso coach, faz um resumo dos objetivos do treino, à sombra das árvores, onde outrora existia o campinho de peladas de Viracopos, de frente pra plataforma do armazém de importação(TECA)da Infraero
.

*Longão, o que é


Longão, ou treino longo, é o treino mais longo da planilha de treinamento de um corredor de rua. Graças aos treinos longos, o corredor dos 800mts. por exemplo, poderá ficar menos cansado depois dos 500 ou 600mts, o dos 1500 após os 1200mts ou o dos 5000 após 4000 e o maratonista não se sentirá tão cansado, após os 30km, a ponto de pensar em desistir.
O longão, no entender de muitos profissionais do setor, poderá ser muito útil, portanto, para todas as categorias de corredores de rua.

Onde o longão é de fato útil?
Três vantagens merecem especial destaque, são elas:
-O aumenta da confiança do corredor,
-A melhoria a da sua resistência física e,
-A aquisição de uma maior tolerância mental. Aquela sensação auto-motivadora de conseguir superar os seus próprios limites.

Qual deve ser o ritmo?
Como regra geral, no treino longo, o ritmo deve ser um pouco menos intenso do que o da prova. Alguns treinadores de maratonistas, mais experientes, sugerem começar o treino em ritmo um pouco mais lento e ir acelerando, até que nos últimos 5km por exemplo, o ritmo seja igual ou próximo daquele da prova. É o chamado longão progressivo.
Uma outra técnica, válida para qualquer corredor, consiste em dosar o ritmo de acordo com os seus batimentos. Neste caso, o que se sugere é não ultrapassar os 75% da FCM (freqüência cardíaca máxima).

Sugestão -quando for realizar o seu treinamento é muito importante:
1- usar roupas adequadas (conforme a temperatura do dia),
2- hidratar-se e,
3- proteger-se dos raios solares.
Parece tão óbvio mas é impressionante como um grande número de pessoas sequer pensa nisso!


**Oziel foi um jovem de 18 anos, heroi do massacre absurdo de Carajás, em 1996! Hoje este terreno de 1.500.000m2, compõe-se de vários bairros, tendo inclusive um morador, eleito vereador, que o representa. Fica entre as rodovias Santos Dumont, Anhanguera e estrada Velha Campinas-Indaituba.

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Visão 360 - Um conceito revolucionário

((clique na imagem para ampliá-la))


Um olhar um pouco mais demorado sobre esta brilhante idéia do maior empreendedor do Brasil, em todos os tempos, Eike Batista da EBX, que é a visão 360 me faz pensar que o segredo para o sucesso repousa em grande parte no fazer bem feito. Fazer bem feito, como atitude, nada mais é do que a busca incessante pela Excelência. A visão 360, que à primeira vista, parece tão óbvia, no fundo é de uma riqueza sem par, uma vez que contempla todos os setores da atividade empreendedora, não deixando nada ao acaso. Mesmo a componente "Pitada de sorte", não é por acaso, pois até mesmo a sorte se faz por merecer. Por fim, e sem querer prolongar muito, lembro que a visão 360, pode se aplicar com a mesma eficácia nos relacionamentos: os campos podem ser diversos mas a atitude é a mesma. Faça uma radiografia de suas ações e resultados aplicando os conceitos da visão 360 e verá como muita coisa pode ser melhorada. Bom divertimento!